PANDEMIA: Ânsia por perseguição e ignorância levam site a atacar sem motivos quem está trabalhando

25/03/2020 15h18 - Atualizado há 6 mêses

Profunda demonstração de "desconhecimento de causa" ou "ignorância", como queiram, leva "site" a fazer observação esdruxula sobre procedimento de uma profissional, com 26 anos de profissão, meramente por motivos políticos.

Cb image default
Divulgação

A observação maldosa foi feita em uma postagem do site sidrolândia agora, demonstrando que diante da possibilidade de poder atacar e perseguir, a pessoa responsável pelo "veículo de comunicação", não se preocupou nem em se informar sobre o assunto que trataria, emitindo opinião sobre algo que domina tanto quanto o JORNALISMO.

Cb image default
Divulgação

A questão não é só o ataque direcionado, mas a repercussão do ato para quem não tem conhecimento de Enfermagem e práticas higiênico-sanitárias, como o "jornalista". Pessoas passaram a questionar o procedimento da Enfermeira Ana Lídia Reis Ascoli, por coincidência 1ª Dama do Município, considerando que poderia estar havendo uma falha de procedimento ou falta de zelo por parte da profissional.

Entramos em contato com o COREN/SP-Conselho Regional de Enfermagem, através de seu portal na internet, coisa que o "jornalista" deveria ter feito, segurando sua ânsia de agredir, e obtivemos a seguinte informação:

O COREN/MS orienta para a "NÃO UTILIZAÇÃO" de luvas para procedimentos de vacinação, a menos que o profissional corra o risco de entrar em contato com algum fluido corporal do paciente, devendo os profissionais seguirem os procedimentos protocolares da unidade.

Não é vedada a utilização de luvas, mas a orientação é de que seja utilizada uma par para cada aplicação de vacina, o que se torna economicamente inviável até mesmo para um país rico.

Já está comprovado e vem sendo pregado pela Organização Mundial de Saúde - OMS e Ministério da Saúde do Brasil que a assepsia das mãos, com água e sabão e a utilização de álcool a 70% de concentração, são os meios mais garantidos de manter a higienização em dia.

Autoridades ligadas a área de saúde pedem que pessoas não emitam e nem compartilhem opiniões sem saberem o que estão falando, pois isso pode abalar e comprometer a credibilidade da população, no sistema de saúde e nos profissionais que nele, arduamente desempenham suas funções.

Por TONI REIS

Cb image default
Divulgação