Os erros mais comuns de quem usa lentes de contato

07/07/2015 00h00 - Atualizado há 2 anos

Dormir sem tirá-las, ignorar o prazo do fabricante, nunca trocar o estojo, pegar colírio emprestado... Quem nunca? Só que deslizes como esses podem encrencar seus olhos.

Comprar sem consultar o oftalmologista

Você é daqueles que, ao pegar a receita de óculos, correm para a internet e encomendam o primeiro par de lentes em promoção? Pois já errou de cara. O uso e a escolha do acessório dependem de avaliação médica. “É o oftalmo que irá analisar se há contraindicações e qual o material e a curvatura adequados”, diz o oftalmologista Fernando Abib, diretor da Sociedade Brasileira de Lentes de Contato (Soblec). Existe inclusive um teste de adaptação às lentes, feito em consultório, para acertar no modelo.

Deixar de lavar bem as mãos

Parece banal, mas uma pesquisa recém-publicada pela Academia Americana de Optometria envolvendo 119 usuários de lentes revela que esse descuido é um dos principais fatores de contaminação do material. E é fácil entender o porquê: nossas mãos carregam milhares de micróbios capazes de pular para o utensílio e, de lá, para os olhos. “O ideal é colocar ou retirar as lentes em um ambiente limpo, com torneira, sabão e toalha por perto”, ressalta a médica Keila Monteiro de Carvalho, do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO). Nos casos de emergência, em que você não dispõe de um bom banheiro, nem pense em higienizar as mãos com aquele álcool em gel que fica na bolsa. “Em contato com os olhos, ele pode causar queimaduras na córnea”, alerta Keila. O jeito, aí, é usar só água corrente mesmo.

Continue lendo...