Relator Gerson Claro consegue aprovação de aumento para contribuição previdenciária

21/05/2020 08h19 - Atualizado há 12 dias
Cb image default
Foto: Carlos Godoy

A Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul (Alems) aprovou em primeira discussão projeto de lei complementar do Poder Executivo que faz mudança no regime estadual de previdência. A proposta passou com 14 votos favoráveis, oito contrários e uma abstenção.

Votaram a favor da proposta Antônio Vaz (Republicanos); Eduardo Rocha (MDB); Evander Vendramini (PP); Gerson Claro (PP); Herculano Borges (Solidariedade); Jamilson Name (sem partido); Londres Machado (PSD); Luiz Carlos de Lima; o Lucas de Lima (Solidariedade); Marcio Fernandes (MDB); Marçal Filho (MDB); Roberto Razuk Neto, o Neno Razuk (PTB) E Rinaldo Modesto, o Professor Rinaldo (PSDB). 

Foram contrários José Carlos Barbosa, o Barbosinha (DEM); José Almi Moura, o Cabo Almi (PT); Renan Contar, o Capitão Contar (PSL); Carlos Alberto David dos Santos, o Coronel David (sem partido); Felipe Orro (PSDB); João Henrique Catan (PL); Lídio Lopes (Patriota) e Pedro Kemp (PT). Renato Câmara se absteve de votar.

O líder do governo na Casa e relator da proposta na CCJR, Gerson Claro, rebateu apontamentos de colegas que disseram haver retirada de direitos, dizendo que estava protegendo o "futuro dos aposentados".

Alguns deputados consideraram oportunismo do Governo e de Gerson Claro o fato do projeto ter ido a votação nesse momento em que a Assembleia faz suas sessões remotas, não dando oportunidade dos servidores públicos estaduais, parte muito atingida pelo resultado da votação, poderem estarem presentes e defenderem seus ideais.

Com informações do CORREIO DO ESTADO