Ex-ministro de Lula é alvo de nova fase da Lava Jato

25/06/2020 09h41 - Atualizado há 11 dias

Silas Rondeau cumprirá cinco dias de prisão temporária

Cb image default
PF cumpre mandados de busca e apreensão em bairro nobre no RJ - Foto: Leandro Resende / CNN

Da Redação

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (25) a Operação Fiat Lux, um desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro. Segundo a CNN Brasil, estão sendo cumpridos 18 mandados de busca e apreensão e 12 de prisão temporária no Rio, São Paulo e Distrito Federal.

Dois dos alvos dos mandados de prisão são o ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau, que atuou no governo do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, e o ex-deputado federal Aníbal Gomes (DEM-CE).

Entre os investigados também estão empresários e ex-executivos da Eletronuclear, além de pessoas que contribuíram para lavagem de ativos. A Lava Jato pediu o confisco dos bens dos envolvidos e de suas empresas pelos danos materiais e morais causados, avaliados em R$ 207,8 milhões.

Rondeau foi indicado para a pasta de Minas e Energia pelo MDB. Ele esteve envolvido em uma série de gravações obtidas pela Polícia Federal e em uma delação premiada feita pelo ex-ministro Antonio Palocci. Rondeau deixou o cargo após o surgimento da primeira denúncia de corrupção contra ele, em 2008.

A Operação Fiat Lux é desdobramento das operações Radioatividade, Pripyat, Irmandade e Descontaminação, que apuram desvios de recursos em contratos da Eletronuclear. Segundo informações da PF, o esquema investigado busca atingir os responsáveis por contratos fraudulentos e pagamento de propina na estatal.  

CORREIO DO ESTADO