PDT em rota de colisão com PSDB ou de eminente afastamento, como queiram!

11/02/2016 00h00 - Atualizado há 2 anos
Cb image default
Divulgação

Depois de afirmar que o compromisso, com o atual governo municipal, é até as convenções, o Presidente do PDT, Vereador Waldemar Acosta, escancara o descontentamento do partido com a administração Ari Basso, em manifestação sobre a questão da substituição de Antonio Gaudino, na Secretaria de Obras.

O Prefeito Ari Basso, saiu na ofensiva, acenando com a possibilidade de retorno ao cargo, de seu primo e ex-secretário Felix Bernart, hoje filiado ao PSDB, mas que para retornar ao cargo se filiaria ao PDT, passando a falsa ideia de que o partido manteria a Secretaria de Obras sob sua batuta.

Tanto Waldemar que é o Presidente do PDT, quanto David de Olindo, que é o interlocutor junto ao governo municipal e a mídia pedetista, dão demonstrações de que já perceberam a manobra tucana e, em ações e discursos afinados, mandam recado de descontentamento e que não pretendem abrir mão da secretaria, pelo contrário, almejam abocanhar uma fatia maior do bolo peessedebista.

O PDT busca se valorizar para alcançar um fortalecimento, visando as eleições que se avizinham, prova disso o encontro que mantiveram com alguns integrantes do PT, uma forma de pressionar o governo Ari Basso, passando a mensagem, “hoje estou com vocês, amanhã posso não estar mais”, típica das atitudes do partido, que ao longo dos anos, seja qual for o Prefeito, sempre está na base aliada, ganhando a eleição ou convertendo-se ao governo posteriormente.

 O PDT já deu seu recado, agora não sabemos se irá bater de frente ou afastar-se, para bem longe do PSDB, atitudes que não farão muita diferença, na questão eleitoral, pois o prejuízo de deixar de ser oposição e virar situação, dificilmente deixará de ser cobrado nas urnas.