Nesse carnaval vai ter secretário dançando, literalmente

09/01/2016 00h00 - Atualizado há 1 ano
Cb image default
Divulgação

O governo Ari Basso marcará época pela quantidade de Secretários que passaram por sua administração, das sete secretarias, apenas a de Desenvolvimento Rural não teve troca de secretário. Na Secretaria de Juventude Esporte e Lazer e na Educação, já assumiu o terceiro secretário, na Saúde e Secretaria de Governo, dificilmente não acontecerá o mesmo.

Com o grande desgaste político, com a falta de gerenciamento e dificuldade de relacionamento com a grande maioria dos servidores da Saúde, Leila Couto deverá ser substituída, fazendo uma saída estratégica, visto que já está aposentada e não precisará voltar ao convívio de seus “colegas”. O nome cotado para assumir a secretaria é o da Dentista Joandra Marks, fiel escudeira de Leila.

Peres é outro que já está de malas prontas para deixar o executivo, com o enorme desgaste político e já vendo sua reeleição por um binóculo, dificilmente não retornará a câmara de vereadores. O nome que tem circulado, nos bastidores da prefeitura, é o do ex-petista Gilmar Antunes, tido por muitos, no governo, como um pacificador e agregador, coisa que Peres não conseguiu ser.

O caso mais complicado é o comando da Secretaria de Assistência Social, a muito pretendido pela Vereadora Vilma Felini, que inclusive nunca poupou críticas ao trabalho realizado pela Secretária Joana Michalski. Vilma não esconde o desejo de assumir a secretaria, pois sabe da importância da mesma, principalmente em ano eleitoral e para quem quer obter dividendos políticos.

Por outro lado, mesmo enquanto fez parte dos quadros do PT, Joana não era indicação do partido, tendo seu apadrinhamento político guardado a sete chaves. A pressão da Vereadora Vilma, após três anos de tentativas, talvez agora faça efeito, pois os tucanos já perderam muitos de suas fileiras e um desgaste com uma vereadora, nesse momento, não seria saudável para um grupo que tenta evitar seu  processo de extinção.