Marcão bate na mesma tecla e tentar explicar o inexplicável

23/11/2015 00h00 - Atualizado há 1 ano
Cb image default
Divulgação

Em seu pronunciamento, na sessão desta segunda-feira (23), o vereador Marcos Roberto, mais uma vez tentando justificar sua ida para a base do governo tucano, fez um discurso repetitivo, com argumentação frágil e pautado na honestidade do atual Prefeito.

Mas o que causou o maior espanto foi a afirmação de que Lúcio Basso, Filho do Prefeito, estaria executando obras pelo município a fora. Isso fica bem explicito nas seguintes colocações: “Poucos dias atrás, o filho do Prefeito, Lúcio Basso, articulado com os “lavouristas” do nosso município, fizeram uma força tarefa e contrataram caminhões terceirizados para atender a demanda dos aviários e do escoamento das lavouras”. “Fizeram o cascalhamento, mais de 90%, se não tiver mais de 90%, está concluindo”, referindo-se as ruas dos bairros.

Marcão mais uma vez, depois de quase três anos de governo Ari Basso, justifica a falta de investimentos e o retrocesso municipal, com as dívidas deixadas por governos anteriores, aliás a tábua de salvação usada pelo vereador, nas últimas semanas, desde que passou a ver o governo e os problemas do município, por uma outra ótica, talvez a ótica de um empresário que possui ônibus e, agora, também caminhões.

O vereador na ânsia de justificar sua repentina mudança de ideia e de atitude, acabou por fazer campanha antecipada para o atual Prefeito, dizendo que o mesmo irá deixar uma prefeitura sem problemas e “redondinha” e usando termos chulos e desrespeitosos, faz a seguinte colocação, referindo-se aos futuros candidatos a Prefeito de Sidrolândia: “Vai deixar o município mais ou menos equilibrado com suas contas, e hoje tá se despontando, vários candidatos aí pra vim como prefeito de Sidrolândia, por sabe que vai pegar a máquina redondinha,  e aí o boneco chega lá, o bacana chega lá, e afunda de novo o município na lama de novo”.

“Vocês prestem bastante atenção, não deixem se enganar por palavras, por discursos bonitos e bem afinados”, com essas palavras Marcão desmontou todo seu discurso, tendo mais uma vez usado seu tempo, para continuar no mesmo lugar, ou melhor, para justificar ter ido para onde está.

Desculpem pela foto, é de outra sessão, mas como o assunto tem sido o mesmo, não tem problema em repetir a foto, tem?