Crise em Sidrolândia encolhe até a casa do Papai Noel

18/12/2015 00h00 - Atualizado há 1 ano

A crise financeira que tem prejudicado a realização de eventos pontuais, por parte do poder público, no município, não está perdoando nem mesmo as comemorações de final de ano, principalmente a decoração de Natal.

Desde o ingresso da atual administração, ano a ano, a decoração vem decaindo e se apequenando, mesmo aproveitando o que foi deixado pela administração anterior.

Neste ano a Casa do “Papai Noel” é quase uma maquete, tão pequena, que certamente só abrigará os duendes, deixando o “bom velhinho” do lado de fora.

A decoração da praça central só está sendo feita, depois de cobrança de pessoas, através de redes sociais e da intervenção direta da Vereadora Rosangela, que pessoalmente insistiu com o Prefeito Ari Basso para que não deixasse essa tradição de lado.

Difícil de entender é porque os bem feitores do município, o tal grupo de empresários bem intencionado e desprendido das coisas materiais, não se reuniu para fazer a decoração da praça central, já que tem presenteado o “povo de Sidrolândia” com mastros faraônicos, cascalhamento de ruas, cursos da CBF regados a coffee break e sabe-se lá mais o que.