CALA-BOCA: Weintraub será premiado com cargo de mais de 100 mil reais mensais

19/06/2020 08h24 - Atualizado há 3 mêses

Cala-boca de ministro irá custar cargo no Banco Mundial, com salários de mais de 100 mil reais mensais

Cb image default
Divulgação

Em uma transmissão, por rede social, onde o Presidente ficou, todo o tempo, com cara de "tomara que termine logo", o Ministro da Educação Abraham Weintraub anunciou sua saída dos quadros do Executivo Federal.

Além do anúncio de sua saída, também informou que recebeu um convite para ocupar um cargo no Banco Mundial. 

Na realidade, não foi bem um convite e sim um desejo de Bolsonaro de fazer a desincompatibilização de seu Governo com um de seus apoiadores que mais trás problemas para a gestão.

De acordo com o próprio Banco Mundial, a vaga é para integrar um conselho de diretores, com representantes da Colômbia, Filipinas, Equador, República Dominicana, Haiti, Panamá, Suriname e Trinidad e Tobago e Brasil.

Além de ser indicado por Bolsonaro, as demais nações terão que aprovar a indicação.

O Banco Mundial informou que recebeu a indicação de Abraham Weintraub, mas salienta que seu nome passará por uma eleição e se for eleito, pelo seu constituency, cumprirá o restante do atual mandato que termina em 31 de outubro de 2020, sendo realizada uma nova eleição e, se eleito, uma nova nomeação.

O cargo prometido por Bolsonaro a Weintraub tem uma remuneração de 250 mil dólares por ano, o que equivale a pouco mais de 100 mil reais mensais.

Agora é esperar para saber se o cargo "sai" e se o futuro ex-ministro fica de "boca fechada".

Por TONI REIS