Aumenta imposto, sobe valor de produtos e serviços. E quando o imposto diminui?

14/02/2020 13h55 - Atualizado há 4 mêses
Cb image default
Valdenir Rezende / Arquivo / Correio do Estado

Depois de conseguir, em novembro do ano passado, a parceira de 15 deputados para aumentar a alíquota de ICMS incidente sobre a gasolina, de 25% para 30%, com a redução da alíquota do etanol de 25% para 20%, Reinaldo Azambuja, em discurso em reinauguração de escola estadual no Bairro Nova Lima, se queixa que o preço do etanol não caiu e reclamou: “Baixamos o imposto do diesel em cinco pontos percentuais, não chegou para o consumidor. Baixamos do álcool e não chegou para o consumidor”.

Nosso Governador, demonstrando toda sua ingenuidade, ainda não havia atentado para essa prática tão rotineira, que já nem surpreende a população, quando os impostos aumentam, os preços aumentam e quando os impostos diminuem os preços ficam os mesmos. É a lei de mercado dos que fazem os preços.

Talvez o PROCON não seja tão ingênuo e defenda a sociedade. Mas não se apeguem a isso, é só uma suposição, é só um “talvez”.

Por TONI REIS