Como forma de prevenção, Santa Casa suspende visitas aos pacientes do hospital

14/01/2022 08h06 - Atualizado há 5 dias

A exceção será quando o caso prevê em lei a presença do acompanhante, que deverá seguir rigidamente os protocolos de segurança

Cb image default
Bruno Henrique

Ana Clara Santos

Para conter a contaminação de Covid-19 e H3N2, a Santa Casa de Campo Grande adotará, a partir de sexta-feira (14), novas medidas de biossegurança. Os novos protocolos foram acordados em reunião do Comitê Interno de Enfrentamento à Covid-19 e Influenza.

Entre as medidas de segurança estão a suspensão de visitas de familiares, voluntários, religiosos e representantes comerciais aos pacientes e funcionários do hospital. A exceção serão acompanhantes apenas para pacientes que estejam enquadrados em casos previstos em lei.

Para isso será preciso apresentar o comprovante de vacinação de todas as doses disponíveis para o seu público e usar máscara cirúrgica durante toda a permanência no local.

Além disso, a troca de acompanhante deve ser feita a cada 24 horas, entre às 7h00 e 9h00, sendo que será preciso seguir todas as medidas como higienização das mãos, uso de máscara cirúrgica e álcool em gel. O acesso será pelo Ambulatório Geral.

Para pacientes que necessitam de acompanhamento e estejam nas enfermarias de sintomáticos respiratórios na Unidade de Trauma, a troca deverá ser feita a cada sete dias, entre às 7h00 e 9h00. O acesso será pela rua Treze de Maio.

Em caso de paciente do Pronto-socorro, áreas amarela e vermelha, será emitido apenas o Boletim Médico apenas para pacientes que estiverem internados.

Se o paciente da área vermelha não estiver internado, os familiares devem esperar conversa médica, que será liberada para um familiar por paciente, conforme agendamento do Serviço Social.

Para as mães que darão à luz na maternidade do hospital, o acompanhante só poderá permanecer no Centro Obstétrico em casos previstos em Lei, devendo apresentar comprovante de vacinação contra Covid-19, teste de antígeno negativo e fazer o uso de máscara cirúrgica todo o tempo que ficar na unidade.

A Santa Casa ainda esclarece que todas as medidas foram decididas de acordo com o que recomenda o Ministério da Saúde e as autoridades em saúde pública no Estado e Município.

O médico infectologista e presidente interino do Comitê de Enfrentamento da Santa Casa, Dr° Bruno Baptista Monteiro Filardi, reforça que as medidas são necessárias nesse momento em que há uma explosão de casos de Covid-19 e H3N2.

“Essas ações são no intuito de preservarmos vidas, por isso pedimos a compreensão de todos e que mantenham os devidos cuidados de higiene em suas rotinas, além da utilização de máscara cirúrgica”, finaliza.

CORREIO DO ESTADO