Aos 5 anos, José Luiz Duarte foi uma das primeiras crianças vacinada em Campo Grande

16/01/2022 10h05 - Atualizado há 4 mêses

Vacinação para crianças de 5 a 11 anos começou neste sábado e está disponível em 20 locais

Cb image default
José Luiz é a primeira criança vacinada contra a Covid-19 em Campo Grande - Foto: Naiara Camargo / Correio do Estado

Glaucea Vaccari , Naiara Camargo

José Luiz da Silva Duarte, de 5 anos, foi uma das primeiras crianças a ser vacinada contra a Covid-19 em Campo Grande.

Ele é da comunidade quilombola Tia Eva e teve a vacina pediátrica da Pfizer aplicada pelo secretário municipal de Saúde José Mauro Filho, por volta das 9h deste sábado (15), em evento simbólico.

Acompanhado da mãe, Luzia da Conceição, como determina as regras para vacinação infantil, José Luiz, que tem medo de agulha, levou um brinquedo para receber a primeira dose.

Luzia da Conceição disse ao Correio do Estado que estava ansiosa pela vacinação infantil e destacou a importância da imunização.

"É uma segurança, proteção a mais. Faz muito tempo estou esperando para vacinar meu filho., desde quando saiu de 12 a 17 estou torcendo para que saia", disse.

Luzia disse ainda que tem outra filha, de 2 anos, e que aguarda ansiosamente que abra calendário para que a pequena se vacine também.

"Graças a Deus ninguém da nossa família pegou Covid, pessoas próximas a mim pegaram Covid", concluiu a mãe.

O secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, também reforçou a importância da vacinação, principalmente no momento em que a Capital e o País enfrentam novo pico de casos devido à variante Ômicron.

"Espero que os pais se conscientizem, principalmente por conta do retorno às aulas", disse.

Na Rede Municipal de Ensino, o retorno às aulas 100% presenciais está previsto para o dia 17 de fevereiro..

Neste sábado, a vacinação para crianças de 5 a 11 anos começa a partir das 10h e segue até às 17h, em 20 locais de Campo Grande, sendo 19 unidades de saúde e o polo da Seleta.

"É importante que os pais levem as crianças. Hoje é das 10h as 17h. Vamos acabar logo com essas doses que chegaram para que em seguida possam chegar mais doses e expandir o calendário", disse o secretário.

Ele reforçou ainda que, mesmo com o início da vacinação infantil, as unidades continuam aplicando a primeira, segunda, terceira e quarta doses.

Campo Grande recebeu, nesta primeira remessa, cerca de 4 mil doses da vacina pediátrica da Pfizer e a expectativa é que elas se esgotem ainda neste fim de semana.

O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), também fez um apelo para que os pais levem os filhos para tomar a vacina contra a Covid-19.

"A gente pergunta: 'por que diante de tantos óbitos, imagens impactantes e fortes que esse vírus traz, ainda tem ser humano que não acredita na vacinação? O que leva a eles entender que a ciência esta mentindo para todo planeta? Que essas pessoas que estão morrendo estão morrendo apenas por questões políticas?'. Infelizmente é um vírus que leva a óbito", disse.

"E quando a ciência fala: 'as crianças também devem se protegidas porque começa a ter um índice de crianças indo a hospitais e leitos de UTI', porque não levar seu filho para vacinar?", questionou o prefeito.

Vacinação infantil

A vacina a ser administrada neste público é a da Pfizer, porém a dosagem para criança é menor em comparação a da de adultos.

Sinalizado pelo frasco laranja, o imunológico possui 10 doses de 10 microgramas, enquanto no roxo, para adolescentes e adultos, são 6 doses com 30 microgramas.

A vacina é aplicada somente com a presença dos pais ou responsáveis.

Familiares indiretos, como: avós, tios, entre outros, deverão apresentar o termo de autorização assinados pelos pais. O formulário está disponível no site da Sesau.

Após receber a dose, a criança deve permanecer no local por cerca de 20 minutos. 

CORREIO DO ESTADO